Pub

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Nuno Crato


Como professor, não poderia deixar de falar sobre a escolha para o Ministério da Educação. Sinceramente, parece-me que chegou a hora...
Nuno Crato é o novo ministro da educação e do ensino superior. Uma opção de rutura com o status quo e as políticas educativas das últimas décadas.
Tenho de confessar: era a minha escolha preferida.

Nuno Crato é professor catedrático de Matemática e Estatística no ISEG/Universidade Técnica de Lisboa. Doutorou-se em Matemática Aplicada nos EUA. Foi presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática e Presidente da Comissão Executiva do Tagus Park. Foi pró-reitor da Universidade Técnica.
Há mais de uma década que Nuno Crato tem vindo a publicar livros e artigos de crítica às políticas educativas dos últimos anos. 


Principais obras pedagógicas:  
O Eduquês em Discurso Directo (Gradiva)
O Desastre no Ensino da Matemática: Como Recuperar o Tempo Perdido (Gradiva)

Matemática e Ensino: Questões e Soluções.

Rómulo de Carvalho: Ser Professor (Gradiva)

A Matemática das Coisas (Gradiva)


Tanto quanto sei de Nuno Crato, as primeiras medidas que irá tomar são:


  • Revogar o atual modelo de avaliação de desempenho e montar a testagem de um novo modelo baseado na observação de aulas feita por docentes exteriores à escola do avaliado.
  • Extinguir a DGIDC, grupos de trabalho e comissões que trabalham no âmbito do ME.
  • Extinguir a área de projeto, o estudo acompanhado e a formação cívica no ensino básico.
  • Alterar o sistema de ingresso na profissão docente com a introdução de uma prova nacional de acesso e criação de um verdadeiro ano probatório.
  • Alterar o sistema de formação inicial de professores.
  • Os exames nacionais vão ser alargados a todas as áreas disciplinares e ciclos de ensino, sendo esta uma medida de introdução de algum rigor e seriedade no sistema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário