Pub

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012


Mais um ano que passou a voar. E mesmo tendo sido um ano complicado que prenuncia um 2013 ainda mais complicado... há que tentar manter a frieza e relembrar que por muito que certas pessoas pareçam apenas concentrar-se em "números" e "percentagens", o que realmente importa são as pessoas. Mais que nunca, estamos numa fase onde um simples gesto, sorriso, ou atitude positiva pode fazer toda a diferença - sem nunca esquecer o respeito mútuo que todos merecem.

Este ano, o Natal de muitas famílias portugueses poderá ter menos prendas debaixo do pinheirinho, ou de ser ensombrado pela perspectiva de que nada há para festejar. Mas... nunca se sabe o que está ao virar da esquina, e por muito improvável que as coisas possam parecer... ainda temos na alma aquele espírito que nos fez aventurar "por mares nunca dantes navegados"... contra aquilo que apregoavam os velhos do restelo.

Os tempos mudam, os mares também, mas é certo e sabido que muitos e variados velhos do restelo permanecem. Esperemos que em 2013 se façam sentir ventos de mudança que realmente nos levem a bom porto e permitam iluminar os espíritos dos milhões de pessoas que neste momento se sentem num beco sem saída, e mostrar que é possivel criar-se um mundo melhor, mais solidário, mais justo, menos ganancioso... e onde todos possam ter o prazer de acordar todas as manhãs com um sorriso no rosto, felizes por poderem fazer aquilo que gostam, estarem rodeados de família e amigos, e poderem sonhar com futuro onde o "impossível" é palavra que não existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário