Pub

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

As melhores fotos de 2012

É sempre difícil escolher as melhores fotos de um ano!
A abrangência dos vários acontecimentos e a beleza rara de muitas delas dificultam a sua escolha.

Decidimos escolher 13, em homenagem ao ano que hoje começa (2013)!


O fo­tó­grafo in­glês Luke MacGregor de­mo­rou três dias a con­se­guir esta foto da Lua cheia ali­nhada com os anéis dos Jogos Olímpicos na Tower Bridge, em Londres.
No pri­meiro dia, cal­cu­lou mal a tra­je­tó­ria da Lua no céu e des­co­briu que es­tava mal po­si­ci­o­nado. No se­gundo, es­tava cor­re­ta­mente po­si­ci­o­nado mas os anéis dos Jogos Olímpicos ti­nham sido re­co­lhi­dos para dei­xar pas­sar um na­vio. Finalmente, ao ter­ceiro dia, e à custa de uns quan­tos em­pur­rões aos tu­ris­tas que se jun­ta­vam para ob­ser­var o ali­nha­mento, con­se­guiu a foto.


Mian Khursheed fo­to­gra­fou esta si­tu­a­ção bi­zarra a ca­mi­nho do Vale Swat, no Paquistão, para uma re­por­ta­gem so­bre os es­for­ços em des­ra­di­ca­li­zar uma re­gião ou­trora con­tro­lada pe­los ta­libã.
O ca­mião es­tava so­bre­car­re­gado de pa­lha de trigo. À me­dida que as pes­soas pa­ra­vam e ten­ta­vam aju­dar o con­du­tor a equi­li­brar o ca­mião, «a si­tu­a­ção foi-se tor­nando cada vez mais in­te­res­sante».


O abraço en­tre Obama e a mu­lher é uma da­que­las fo­tos ca­pa­zes de ga­nhar elei­ções. Não digo que con­tri­buiu para o voto dos in­de­ci­sos, mas re­for­çou a ima­gem de ho­mem ca­ris­má­tico e atra­ente en­tre o elei­to­rado fe­mi­nino.
A foto foi ti­rada por Jim Watson. Watson é um grande fo­tó­grafo – não há lista de gran­des fo­tos que não in­clua uma dele.


O Real Madrid con­firma em Bilbao o tí­tulo de cam­peão es­pa­nhol da época 2011/12 e Mourinho é ele­vado aos ares pe­los seus jo­ga­do­res. Bons ve­lhos tem­pos… (Foto de Ander Gillenea)


Seja qual for a nossa opi­nião so­bre as mo­ti­va­ções da ra­pa­riga ou o grau de an­ti­pa­tia pe­los agen­tes da po­lí­cia de cho­que, a foto de José Manuel Ribeiro cor­reu mundo e tem um va­lor ico­no­grá­fico.
Talvez por não de­se­jar­mos in­cen­diar as ruas como os gre­gos e os es­pa­nhóis, tal­vez por ter­mos feito uma re­vo­lu­ção feita com cra­vos nas me­tra­lha­do­ras, tal­vez por­que Adriana Xavier é jo­vem e bo­nita, como a re­vo­lu­ção um dia tam­bém o foi, a foto ga­nhou um va­lor simbólico.


Muitas e ex­ce­len­tes fo­tos fo­ram ti­ra­das de Usain Bolt, mas esta de Stefano Rellandini trans­mite na per­fei­ção toda a força e ra­pi­dez deste super-atleta: o mundo gira sem­pre mais de­pressa quando nos co­lo­ca­mos no seu lugar…


Magnífica fo­to­gra­fia de Timothy A. Clary de um tu­rista em Times Square pro­cu­rando si­nais da che­gada do fu­ra­cão a uma Nova Iorque cada vez mais desértica.


É uma das gran­des fo­tos des­por­ti­vas do ano, mais por culpa do «mo­delo» do que do fo­tó­grafo. Mas Gabriel Bouys é um dos gran­des e con­se­guiu uma ima­gem per­feita para ca­rac­te­ri­zar a per­so­na­li­dade do ex­cên­trico e re­belde Mario Balotelli.
Balotelli co­me­mora o se­gundo golo con­tra a Alemanha no Campeonato da Europa como se es­ti­vesse pres­tes a ini­ciar a sua pró­pria ver­são do haka, a dança ma­ori com a qual a se­le­ção ne­o­ze­lan­desa de râ­guebi ‘in­ti­mida’ os ad­ver­sá­rios an­tes do iní­cio de cada jogo.


Aris Messinis fo­to­grafa em Atenas um ma­ni­fes­tante en­fren­tando os po­lí­cias du­rante uma greve ge­ral de 24 horas.


Durante os vi­o­len­tos con­fron­tos en­tre os po­lí­cias e os ma­ni­fes­tan­tes que pro­tes­ta­vam con­tra a vi­sita de Angela Merkel, um ho­mem con­se­guiu a pro­eza de ar­ran­car aplau­sos de quem pro­tes­tava e de dei­xar sem sa­ber o que fa­zer os po­lí­cias que ma­lha­vam na po­pu­laça. Bastou ti­rar as rou­pas. John Kolesidis, da Reuters, ti­rou um dos me­lho­res ins­tan­tâ­neos deste protesto.


24 de março: Alexandre Meneghini fo­to­grafa o mo­mento em que um cão per­corre o ca­mi­nho que o Papa fará en­tre os fiéis em Guanajuato, no México.


Existem mui­tas fo­tos do aci­dente do Costa Concordia, mas esta que o ita­li­ano Filippo Monteforte cap­tou, a 17 de ja­neiro, é uma das mi­nhas fa­vo­ri­tas.
Adoro que o fa­rol te­nha fi­cado no en­qua­dra­mento: não só nos trans­mite o ta­ma­nho des­co­mu­nal da­quele na­vio como a es­tra­nheza de o ver as­sim, der­ru­bado em águas pouco pro­fun­das. O con­traste en­tre o ver­me­lho do fa­rol e o cin­zento es­bran­qui­çado e des­fo­cado do Concordia faz com que este pa­reça um na­vio fan­tasma – e já o é, na verdade.


Esta é uma foto de um eclipse so­lar — nada a ver com o fe­nó­meno Super-Lua da ima­gem an­te­rior, mas não deixa de ser um mo­mento fan­tás­tico cap­tado por Ian Hitchcock.

Fonte: Bitaites

Nenhum comentário:

Postar um comentário