Pub

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Hoje na História

Singapura rende-se perante o Japão
15 de Fevereiro 1942


Numa das maiores derrotas da história militar da Grã-Bretanha, a supostamente inexpugnável fortaleza de Singapura rende-se às forças japonesas durante a Segunda Guerra Mundial.

Singapura, localizada na península Malaia, considerava-se invulnerável pelas suas armas defensivas. No entanto, essas armas que lançavam projécteis em trajectória plana para dizimar a frota inimiga, não foram concebidas para defender-se de um ataque por terra na zona vulnerável do norte da ilha.

Depois de esmagar a península malaia, os Japoneses infiltraram-se em Singapura desde o norte e expandiram a invasão para a cidade de Singapura. Capturaram posições essenciais aliadas e conseguiram separar as forças defensivas britânicas em pequenos grupos isolados.

Devido à falta de mantimentos, os Britânicos foram forçados a devolver o controlo das vias fluviais que ligavam a Índia e a China. A maioria dos 130.000 soldados aliados capturados morreu depois em cativeiro.


A Cinderela
15 de Fevereiro de 1950


No dia 15 de Fevereiro de 1950 estreou o filme "A Cinderela" da Disney, baseado na obra literária de Charles Perrault "Histoires ou Contes du Temps Passé".

O filme original teve duas sequelas devido ao êxito alcançado desde a sua estreia. Sem dúvida, a cena do filme de que todos recordam facilmente é o momento em que a Cinderela perde o sapatinho de cristal, depois do baile do Príncipe, pois esse é o objecto chave para o final feliz.

A protagonista já faz parte do franchising das princesas Disney.


A emboscada de Upton
15 de fevereiro de 1921


A 15 de fevereiro de 1921, o IRA planeou um ataque a um comboio que transportava soldados britânicos para Upton, no condado de Cork. Pelo menos 15 pessoas foram assassinadas a tiro nesse atentado, perpetrado na estação de comboio, durante a guerra da Independência irlandesa. As vítimas não foram só civis e soldados britânicos, pois o próprio IRA perdeu três dos seus homens.

Catorze homens armados chegaram à estação, ocuparam o local e prepararam o ataque que iniciaram assim que chegou o comboio. As carruagens transformaram-se num cenário bélico, onde os disparos só duraram dez minutos.

De acordo com um estudo sobre a região, Cork foi o condado mais violento da Irlanda durante a Guerra da Independência pelas contínuas guerrilhas. O jornal "The New York Times" descreveu a batalha como uma "chuva de tiros que se sucederam no comboio, sendo que quase todas as carruagens foram atingidas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário