Pub

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Hoje na História

Castro presta juramento
16 de Fevereiro 1959


A 16 de Fevereiro de 1959, após seis anos de guerra de guerrilhas contra o ditador Fulgencio Batista, Fidel Castro jura o seu cargo como primeiro-ministro cubano.
Apesar de negar as suas ideias iniciais comunistas, Castro lançou uma reforma agrária, nacionalizou as empresas norte-americanas da ilha, e proclamou um governo marxista. Depois de recusar uma tentativa de invasão do governo dos EUA na Baía dos Porcos em 1961, estabeleceu estreitos laços com a União Soviética e, em 1962, autorizou a instalação da base soviética de mísseis na ilha.
O descobrimento da localização dos mísseis por parte de aviões espião norte-americanos desencadeou a crise dos mísseis, que terminou quando os Russos aceitaram trasladar as armas em troca de um juramento dos EUA de não invadir Cuba.


Primeira imagem de Miranda
16 de Fevereiro de 1948


No dia 16 de Fevereiro de 1948, a sonda espacial americana Voyager 2 encontrou a última das cinco luas do planeta Urano.
O responsável pela descoberta foi o norte-americano Gerard Kuiper. O astrónomo escolheu o nome de Miranda por causa de uma personagem da obra "A Tempestade" de William Shakespeare.
Miranda é o satélite mais pequeno dos cinco que orbitam em torno de Urano. Tem 472 quilómetros de diâmetro e a sua superfície é formada maioritariamente por gelo. O interior alberga compostos ricos em metano e rochas de silicato.


Foi criada a Europol
16 de fevereiro de 1994


A 16 de fevereiro de 1994, foi inaugurado a Agência Europeia de Polícia (Europol), órgão de cooperação policial previsto no Tratado da União Europeia entre os seus Estados-membros.
A sua missão é apoiar e reforçar a cooperação para combater o terrorismo, a criminalidade e a delinquência organizada.
A Europol, com sede em La Haya, nos Países Baixos, tem como funções principais recolher e analisar informações, notificar as ligações dos delitos aos Estados-membros, propor-lhes apoio e avaliar as ameaças e outros relatos. Hoje em dia, tem competência em todos os estados da UE.
Entre outros dos seus feitos, a Interpol desmantelou a maior rede de pedofilia e pornografia infantil do mundo em março de 2011, com a intervenção de 70.000 elementos em 30 países. Esta operação resultou num total de 184 detidos e "no maior número de vítimas até agora protegidas no âmbito deste tipo de investigações", segundo um comunicado da Europol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário