Pub

domingo, 5 de maio de 2013

Neste dia... na História!...

Morre Napoleão Bonaparte
5 de maio 1821


Napoleão I, imperador de França, exilado na Ilha de Elba, morre de cancro. Nascido em Ajacio (Córsega) no dia 15 de Agosto de 1769, Napoleão Bonaparte passou do mais absoluto anonimato a Imperador da França. Escolheu a carreira militar desde pequeno e ganhou uma bolsa para a Academia Militar Francesa.
As suas estratégias de conquista por toda Europa chegaram a abalar o continente e, em alguns momentos, chegaram até a ameaçar o equilíbrio. Para além de ser um dos maiores estrategas e conquistadores da história, Napoleão Bonaparte revelou ser um administrador competente. A todos os países conquistados outorgou-lhes uma Constituição, chegou a abolir feudalismos e estabeleceu governos eficazes.
Em França, reviu e reuniu as leis em códigos, incorporando as conquistas da Revolução Francesa, como a tolerância religiosa.


Batalha de Puebla
5 de Maio 1862


As tropas do General Ignacio Zaragoza, formadas por dois mil soldados e largamente ultrapassadas em número pelos franceses durante a guerra franco-mexicana, conseguem uma importante vitória em Puebla de Los Angeles, uma pequena localidade no coração do país.
A derrota dos franceses na Batalha de Puebla trouxe muita moral ao governo mexicano, chefiado por Benito Juárez, eleito Presidente em 1858. Do mesmo modo, simbolizou a capacidade do país para defender a sua soberania contra a ameaça de outras nações mais poderosas. Em 1861, o Imperador Napoleão III ordenou uma invasão do México, com o objectivo de alargar o Terceiro Império francês para além do território mexicano, pela América Central e do Sul e abastecer a França de matérias-primas.
Após seis anos de resistência mexicana, a França pôs fim à sua aventura imperial e bateu-se em retirada. Hoje em dia, o México celebra uma festa nacional no dia da Batalha de Puebla, O Cinco de Maio, como símbolo da coragem mexicana.


Descobrem uma nova pirâmide no Egito
5 de maio de 2002


No dia 5 de maio de 2002, arqueólogos egípcios descobriram os restos de uma pirâmide com 4.500 anos nos arredores da cidade do Cairo. Trata-se da pirâmide número 110 que se encontra no Egito.
Segundo o Ministro da Cultura, Zahi Hawass, a descoberta foi totalmente acidental. No entanto, Hawass fez o seguinte comunicado: No Egito, quando descobrimos um túmulo ou uma estátua, é importante. Mas, quando descobrimos uma pirâmide, é ainda mais importante".
A pirâmide encontra-se soterrada a cerca de 15 metros da superfície e contém três câmaras distintas, onde foram encontrados um sarcófago de pedra e pequenas peças de cerâmica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário